Servidores da Polícia Federal contra a Reforma da Previdência


A violação do texto constitucional que reconhece o policial como servidor que exerce atividade de risco, tanto no trabalho quanto fora dele, é questão que levou o presidente da Associação dos Servidores da Polícia Federal de Minas Gerais (Ansef/MG), Marco Aurélio Bolpato da Silva a procurar a deputada federal Jô Moraes (PCdoB/MG) nesta quinta-feira (13) para lhe reivindicar voto contrário à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287/16, da Reforma Previdenciária. Jô Moraes não só garantiu o voto contra a PEC do Governo Temer, quanto orientou o dirigente a realizar um trabalho intensivo de denúncia da proposta junto à população das outras sete cidades, além de Belo Horizonte, que têm representação da Ansef – Juiz de Fora, Montes Claros, Divinópolis, Varginha, Governadores, Uberlândia e Uberaba.  Segundo a parlamentar, “a matéria desconstrói a seguridade social para beneficiar, sobretudo bancos e fundos de previdência complementar . Ela inviabiliza o benefício para os mais pobres,  as mulheres e os trabalhadores rurais que o Brasil não têm condições de contribuir com 600 prestações mensais para ter direito à aposentaria. Por isto, é fundamental que a população seja informada, que o assunto seja discutido e principalmente que se cobre dos deputados mais votados na região, o voto contrário na PEC 287/16”, afirma.

Marco Aurélio destaca que a Ansef, cuja base territorial tem 500 associados, está trabalhando em conjunto com o Sindicato dos Policiais Federais,  com mais de 700 filiados, na mobilização contra a Reforma da Previdência. Um contingente que no País perfaz  quase 319 mil trabalhadores das forças de segurança pública e que se posiciona contrário à PEC 287/17.

Trabalho estressante

O dirigente revela ainda que só no período de 2012 a 2015, em razão do trabalho estressante e o enfrentamento diário da criminalidade, nada menos do que 42 policiais se suicidaram.  “Nossa profissão é incompatível com a idade avançada e nossa média de vida, conforme estudo encomendado pela Adepol, é de 60 anos, disse ao justificar a demanda pelo voto contrário à PEC da Reforma da Previdência.

Foto: Arquivo parlamentar

O chefe de gabinete, José Rodrigues, a deputada federal Jô Moraes e o presidente da Ansef, Marco Aurélio Bolpato da Silva